Welcome


Olá a todos. Neste blog vou dar-vos a conhecer um pouco mais sobre mim, o que faço, o que vejo, escuto e principalmente vou dar a minha opinião sobre isso. Tentarei dar a minha opinião sem ferir a susceptibilidade de ninguém e respeitando os gostos de cada um, por isso peço que respeitem os meus assim como as minhas opiniões.Por isso peço também que encarem tudo como com bom-humor.
Visitem, comentem e digam-me o que acham dos temas que vou propondo. Se quiserem contactar comigo podem deixar-me um comentário nos posts ou na caixa de mensagens que responderei assim que puder.



E tu que tens a dizer: És a favor da adopção de crianças por casais homossexuais?

No debate deste mês, vamos discutir um assunto que já está na ordem do dia à muito tempo. Já tinha discutido esta questão quando criei o blog, mas agora que o casamento homossexual foi aprovado (e bem, a meu ver) vamos passar à próxima fase.

Por isso desta vez quero saber se são a favor da adopção de crianças por casais do mesmo sexo. Votem na sondagem na barra lateral e dêem a vossa opinião mais aberta deixando um comentário neste post.

Pessoalmente nem sou a favor nem contra, não tenho opinião definida. Sou a favor por um lado, pois acho que estes casais podem educar tão bem ou até melhor e com mais amor, estas crianças, do que casais heterossexuais. Mas o que me faz torcer o nariz, é como reagirá a criança adoptada perante o preconceito da sociedade que ainda é tão grande. Tudo bem que ela pode receber as melhores explicações dos pais, mas sabemos que a sociedade ainda sabe ser tão má nestas questões e magoar uma própria criança que não tem culpa de nada (nem há nada porque ter culpa) e isso desencadear um sentimento de revolta contra os pais adoptantes e por vezes até contra ela própria.

4 comentários:

→ Calipso 17 de junho de 2010 às 18:38  

Claro qe sou !!! Pq haveriam eles de nao poder adoptar criancas ?! --' E essa e nao poderem dar sangue --'

coop 18 de junho de 2010 às 22:54  

Ei, do que te foste lembrar!
Lembro-me de numa das primeiras vezes que aqui comentei ser algo relacionado com este tema e como eu divaguei (like i always do)...

Vamos lá tentar resumir o que me vai no cérebro:


Não há em circunstância alguma razão para ser contra a adopção de crianças por parte de homossexuais!
Quem é rege-se somente pelo preconceito e tacanhez de espírito. O facto de ser um homem e uma mulher a educar uma criança não é (como é mais que óbvio) meio caminho andado para essa criança ser bem equilibrada, estável ou saudável. A sanidade e estabilidade de uma familia não assenta em géneros, mas sim em pessoas e suas particularidades. Para ter princípios e educação, uma criança não precisa de uma mãe e de um pai.
Precisa sim de um guardião/ões que lhes confira segurança, estabilidade a todos os níveis, disciplina e bases morais/socias,etc.

Há tantas crianças criadas não por um pai e uma mãe, mas pelo avô ou avó sozinhos, por um tio, por um irmão mais velho. E há crianças que nem sequer têm direito a esse amor exclusivo e incondicional por parte de alguém porque se encontram em lares de acolhimento onde são apenas "mais uma" lá no meio. E, sim, sei do que estou a falar, e sei muito bem que não é a porcaria do género que condiciona o amor que é capaz de se sentir e transmitir a uma criança!

É absurdo, na minha opinião, haver pessoas que se julguem no direito de decidir "quem é que é melhor" para tomar conta de crianças, quando o único critério muitas vezes para entregar uma criança a um casal heterossexual é que sejam pura e simplesmente um homem e uma mulher!

E vou-te convencer, Rute, qualquer dia. ;)

Rute 19 de junho de 2010 às 16:24  

Rafa essa do sangue nunca ouvi falar mas é mais que absurdo. Mais absurdo foi a minha mãe no outro dia dizer-me que era uma doença pk ouvi na TV, ia levando com o colchão da cama na cabeça. A homossexualidade já nem consta do DSM (livro das doenças mentais) como doença, mas já constou :(.

Coop, eu nem sou contra nem a favor. Só me dá mais medo, é o preconceito que a pp cr pode sofrer pela sociedade, não tem nada a ver com os pais adoptivos serem homossexuais ou não, é mm só pela sociedade. Um estudo que gostava de fazer, mas isto já tem a ver mais com a minha área da psicologia, era estudar as questões da identificação com os modelos adultos que as crs têm no caso de crs adoptadas por casais homossexuais, mas infelizmente isso ainda não possível.

Anónimo 29 de julho de 2010 às 01:40  

Rute, partilho da tua opinião na integra, sem tirar nem pôr. A minha opinião também não é definida por esses mesmos motivos...