Welcome


Olá a todos. Neste blog vou dar-vos a conhecer um pouco mais sobre mim, o que faço, o que vejo, escuto e principalmente vou dar a minha opinião sobre isso. Tentarei dar a minha opinião sem ferir a susceptibilidade de ninguém e respeitando os gostos de cada um, por isso peço que respeitem os meus assim como as minhas opiniões.Por isso peço também que encarem tudo como com bom-humor.
Visitem, comentem e digam-me o que acham dos temas que vou propondo. Se quiserem contactar comigo podem deixar-me um comentário nos posts ou na caixa de mensagens que responderei assim que puder.



Procura de emprego é desesperante


Só quando por dentro das situações é que sabemos dar o real valor a elas, isto devia tornar-se um ditado.

Já perdi a conta aos anúncios que respondi (talvez 30, em diversas áreas) e só 3 chamadas para entrevista, onde não fiquei ou não quis ficar pois não gostei das condições de trabalho (horário e vencimento).

Isto é desesperante, não há outra palavra senão desespero!! Como consequência não tenho paciência para nada....

13 comentários:

Lili 23 de março de 2010 às 20:43  

isto está tao mau miga...fico a sentir-me mal p estares a passar p isso e tb a saber que em breve serei eu :(

Catarina 23 de março de 2010 às 21:10  

força ai cenouraa... eu tb já passei por isso e sei o que é e posso vir a passar de nv o que é mais provavél... eu é k n sei de empregos que precisem de pessoal mas kk coisa... vais ver k kk dia arranjas um emprego k dá para pagar uma ida a uma convenção a todas lol...

Piper 24 de março de 2010 às 00:21  

Olá Rute! Fique triste por saber que estas a passar por esta situação. Mas não es a única, a mim está-me a acontecer a mesma coisa, desde que acebei o curso (ano e meio) que ando nisto e nada. já vai para ai uma centena ou mais de cv que enviei e só uma decima parte de entrevistas. isso que envio para todas as areas que me interesam. Neste momento trabalho com meus pais mas nao é emprego como devia ser. Nao sei onde vamos parar. muitos licenciados acabarem os cursos todos os anos e cada vez mais desemprego. Nao desesperes, já passei por essa fase e cheguei a conclusao que nao vale a pena.

Good luck!

Rute 24 de março de 2010 às 12:33  

eu tb já mando para outras áreas - call center, recepcionista, mas nem assim. o que mais me revolta é eles pedirem experiência nem que seja para atender telefones, se vamos andar assim daqui a uns tempos não dão emprego a ninguém pk as pessoas com experiência vão envelhecendo e os novos não podem trabalhar pk não têm experiência.

e depois sem carta nem carro, fico limitada em termos de transporte, e só posso tirar a carta depois de arranjar trabalho.

Piper 24 de março de 2010 às 13:45  

é isso mesmo que passo a vida a dizer, pessoas com experiencia, ora bem, se nao nós dão emprego como raios é que vamos adquirir experiencia?! e o que me irrita mt é que quando tava a estagiar num operador turistico, falei com mts agentes d viagens e aquelas pessoas q supostamente tem anos e anos de experiencia sabiam menos do que eu q tava la a 2 ou 3 dias! ora diz-me lá como é possivel?! e uma pessoa mate-se e esfola-se para tirar um curso e chega cá fora e a pessoas que n tem a formação que nos temos e ainda por cima sabem menos do que nos! isto é aceitavél? nao pois nao. é o pais onde vivemos.

Rute 24 de março de 2010 às 17:56  

Piper eu penso do mesmo modo como tu. as pessoas que tão dentro disto esquecem-se é que já passaram pelo mesmo.

Piper 24 de março de 2010 às 19:46  

mas é verdade é. pronto a epoca era diferente, mas tb tiveram q passar por isto, a não ser que lhes tenha caido as coisas do ceu. uma coisa q tb me irrita é a cena das cunhas, essa é outra. anda aqui uma pessoa a matar-se e outras q n fazem pela vida dao-lhes de mao beijada as coisas. estou mt desiludida com td isto mas pronto

Leonor 24 de março de 2010 às 19:59  

É uma situação muito chata... Mas não desistas!!
Enquanto não arranjares emprego informa-te sobre conferências sobre a tua área de formação, workshops de desenvolvimento pessoal (visto que numa entrevista o que conta, muitas vezes, é a tua postura)ou dentro da tua área académica, equaciona, se não tiveres, numa formação superior à licenciatura (tipo pós-graduações, mestrado, MBA, doutoramento se tiveres média e se quiseres seguir a carreira docente). Entretanto, continua a procurar emprego.
Por outro lado, visto que tens licenciatura em psicologia, utiliza os teus conhecimentos para ajudar os outros no âmbito de voluntariado para ganhares experiência e manteres a cabeça "cheia" e não em paranóia como, geralmente, acontece em situações de desemprego com alguma duração. Podes usar o teu blog para aplicares os teus conhecimentos que aprendeste na faculdade: artigos de opinião, comentares casos reais...
Tudo isto pode enriquecer o teu currículo.

Ficam aqui alguns conselhos (de uma pessoa que ainda não passou por uma experiência como tu) que espero que possam ser úteis e que não sejam inocentes...

Boa sorte!

Rute 25 de março de 2010 às 18:31  

ainda hoje no telejornal, por causa da abertura do concurso para estágios profissionais na função pública, um advogado falou nisso das cunhas.

desiludidas já somos duas :(

Rute 25 de março de 2010 às 18:34  

Leonor, eu quero muito fazer várias formações e cursos de pós-graduações, só que o problema é que isso é tudo muito caro, pelo menos na minha área, por isso é que quero arranjar um trabalho nem que seja simples, neste momento, para conseguir ter dinheiro para as formações que quero fazer.

um doutoramento hei-de fazer mas daqui a uns tempinhos quando adquirir alguma prática clínica na minha área, e quando tiver a cabeça livre já que terminei à pouco o mestrado.

obrigada pelos conselhos :).

Piper 26 de março de 2010 às 02:27  

eu tenho uma amiga que se formou em engenharia qquer coisa, e o pai do namorado (homem c/ dinheiro) arranjou uma cunha lá pro norte. pronto ela agora quis vir pro centro e consegui emprego num abrir e fechar de olhos. Já tou no centro de emprego, fiz cursos de formação, estou a acabar um curso de ingles (sim tive q me inscrever num para nao perder a pratica da lingua,se nao qquer dia esquecia-me de como falar ingles), quero fazer um de alemao. porra, e nada! queria fazer a pos-graduação mas como isto está meu deus, estudar mais para que?! e depois é desesperante nao só para nós como tb para nossos pais q sofrem pk nao estamos encaminhados cm deveriamos...

Rute 26 de março de 2010 às 12:50  

seja em PT ou noutro país, as cunhas dão smp ao mesmo. Às vezes quem mais sabe mas menos cunhas tem, é quem é prejudicado, enquanto "burros" têm oportunidade de arranjar emprego mais facilmente só pelas cunhas que têm.

eu quando começar a ganhar o meu dinheiro, quero ver se aprendo o básico de mais umas línguas pk agora nos anúncios de emprego, já não basta só saberes a tua língua e mais outra, é preciso saberes logo 3/4 línguas.

Piper 26 de março de 2010 às 13:56  

É mesmo verdade. Pois, linguas dão sempre jeito. eu por causa do curso que tenho (Turismo) tenho mesmo que falar uma qtas. Fluentemente falo o portugues e o espanhol. bem o ingles, dou uns toques no italiano. só me falta mesmo o alemão (do qual tenho algumas noções básicas) e o francês (do qual nao pesco mesmo nada). mas é sempre bom saber falar mais uma lingua ou 2 pra alem da nossa, pk sem elas ainda é mais complicado. há certos programas que infelizmente n estão em portugues.